Episódio 003 – Cristão 2.0

received_949851821692693.jpeg

Fala galera arrochada! Estamos de volta depois de um século com um novo episódio: Cristão 2.0. Nesse episódio contaremos um pouco de nossa experiência como neófitos, meditaremos na atualidade e nas expectativas do que vem por aí.
Faça bom uso da tecnologia, baixe e comente nosso episódio. Só não faça isso no momento do culto, por favor!

Arte da vitrine: Felipe Nascimento

A Rocha Cast
Podcast cristão mais arrochado da podosfera.

5 ideias sobre “Episódio 003 – Cristão 2.0

  1. Thiago @NoBarquinho

    Fala, galera arrochada!

    Curti muito o podcast e a discussão de vocês. Vê-se claramente que são pessoas que amam a Deus e querem viver um cristianismo mais puro e simples (tirando o André que eu conheço pessoalmente).

    Acredito que em cada época o cristianismo enfrentou desafios e na nossa o desafio é o pensamento líquida da pós modernidade. Infelizmente as nossas igrejas têm se deixado influenciar pelo mundo, mas as pessoas não percebem. Acham que mundanismo é uma guitarra com overdrive, quando, na verdada, mundanismo é vivermos uma fé com base no que sentimos, com base nas nossas emoções e não no pacto que firmamos com Deus. Na verdade, acredito que as pessoas entram pra igreja e nem sequer ouvem falar desse pacto, não entendem suas responsabilidades e acham que são clientes da fé.

    O desafio do cristão 2.0 é, mesmo em meio a todas as vozes que ecoam da modernidade líquida, saber diferenciar aquilo que é Deus daquilo que é uma imagem que construímos como um bezerro de ouro.

    Abraço, amigos! 😀

    Responder
  2. Eduardo Silveira (@EddieTheDrummer)

    Fala pessoal! Muito bom o episódio.

    Acredito que o importante é manter o equilíbrio, em tudo. A tecnologia pode nos ajudar e muito. Podemos usar a tecnologia, mas temos que lembrar que o foco deve ser Cristo. Bom, isso vocês falaram no podcast. Só estou comentando que concordo com vocês hehehehe

    Abraço
    EddieTheDrummer (PADD)

    Responder
  3. Mayck Xavier

    Fala pessoal!

    Novamente mais um ótimo episódio!
    Eu acredito que a tecnologia deve auxiliar, e não substituir. Antigamente existiam os bancos de ripas, como o Raphael falou (visitei também muitas casas de oração com a vovó), e quem não tinha luz elétrica, utilizava velas ou lampiões.
    Quanto ao uso de telefones e outros eletrônicos, acho inaceitável, a não ser que haja um motivo muito convincente. Muito mesmo!
    As pessoas precisam entender que ir à igreja não é um evento social e não se deve ir por obrigação. Se pararmos para pensar, em termos de presença, em um culto de domingo com 2 horas por semana, são apenas 8 horas por mês para a pessoa esquecer o resto do mundo e cuidar dela mesmo e de sua aproximação com Deus. O que acabo de dizer é bem raso, mas foi apenas para exemplificar os religiosos que apenas vão aos cultos, pois na minha opinião, um religioso mantém e trabalha sua fé 24 horas por dia, 7 dias por semana. Tendo em vista tudo isso, por que não desligar o telefone, por que não deixar de falar com o colega no whatsapp por apenas 2 horas na semana?

    Quanto aos cultos remotos, eu também não sou a favor. Claro que há exceções como o rapaz que estava em outro país e queria assistir um culto, mas imaginem um culto por Skype. Quantas pessoas iriam ficar mexendo no computador enquanto está rolando o culto? Vou mais fundo. Quantas pessoas deixariam de ser beneficiadas por toda uma energia de fé de uma igreja inteira presente?
    Palestras? Ok. Um curso? Ok. Um culto? Acho que não.
    Essa é minha opinião.

    Que Deus continue abençoando esse lindo trabalho!

    Responder
  4. lourival Gonçalves

    Mamãe,estou ouvindo um ArRocha!kkkk.O episódio ficou muito bom mesmo moçada.Antes de pautarmos o que usamos para “auxílio” do anúncio do evangelho(Boa nova),sempre será necessário analisar a maturidade das pessoas que manuseiam esses meios,pois tudo começa em nós.Cara,é triste ver como as pessoas se deixam envolver tão facilmente naquilo que não deveria ser o foco.Fica fácil entender nossa postura quando supervalorizamos o Templo em detrimento a Igreja(Corpo,pessoas).Cresceremos e nos tornaremos maduros quando nos colocamos no lugar de IGREJA.A relação é intimamente necessária;CORPO e CABEÇA.Assim ficará claro como o cristão terá que lidar com os pontos que foram discutidos.Abraço!

    Responder
  5. camilla

    Olá pessoal. Muito legal este episódio sobre a influência da tecnologia nas igrejas. Acho que a má utilização desta tecnologia pelo homem que gera os problemas. Penso que os avanços tecnológicos beneficiaram muito a sociedade como um todo, no entanto é fato que muitos indivíduos não sabem utilizar essas ferramentas. Exemplo disso é uso excessivo de celulares dentro das salas de aulas pelos alunos. Acho que o que falta é o bom senso que irá impor os limites a cada indivíduo. Mais uma vez parabéns. Fiquem na paz.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *